domingo, 20 de fevereiro de 2011

Vem quente

Caros colegas,
Uma produção da Oficina de Xadrez do blog http://xadrezdomeujeito.blogspot.com/
Peças cravadas sempre são pontos fracos do adversário e que devemos saber explorar.
Neste exercício, mostramos uma partida onde ocorreram os dois tipos de cravadas: tanto a absoluta, quanto a relativa.
Vejamos como foram aproveitadas pelo jogador que as tinha a seu favor:
 
 
Posição após 1._____,Qxe7
Jogam as brancas.
Nesta posição inicial já podemos observar a cravada absoluta do Peão preto de f7 pela Dama branca (em b3).
 
 
2.Bg5
Explorando esta cravada absoluta do Peão f7, as brancas tentam retirar a proteção que a Dama preta dá ao seu Peão c5 e, desta forma, liberar a captura do Peão pelo Cavalo de e4.
Notem que não é possível as pretas obstruirem a diagonal do Bispo branco (jogando 2.____,f6), exatamente por causa da cravada absoluta deste Peão.
 
 
2._____,Qc7
As pretas mantêm a proteção ao seu Peão.
 
 
3.Rac1
Agora aparece uma cravada relativa (da Torre branca sobre o Peão preto de c5).
 
 
3._____,Bd5
Não percebendo a cravada relativa de seu Peão, as pretas colocam seu Bispo para ameaçar a Dama branca, mas.......
 
 
4.Qxb4
O Peão c5 não pode capturar a Dama branca, pois a Torre de c1 capturaria a Dama preta (c7).
Além de tudo, as brancas ficaram com três peças atacando o Peão preto de c5 (Dama, Torre e Cavalo).
Resultado: as pretas abandonaram a partida!
 

Nenhum comentário: